História da

depilação...

Como tudo começou


Há tempos, pessoas em diversas sociedades procuram eliminar o excesso de pelos e penugens, para fins estéticos (…) e para higiene pessoal. A história nos revela que em 1500 a.C. os homens já removiam os pelos com um depilador feito de sangue de diversos animais, gordura de hipopótamo, carcaça de tartaruga e trissulfeto de antimônio.

Os romanos também se referem a composições depiladoras, algumas das quais continham soda cáustica como destacado ingrediente. Cleópatra tirava seus tão indesejáveis pelos com faixas de tecidos finos banhados em cera quente. Embora os depilatórios químicos sejam considerados uma invenção contemporânea, o processo para remoção dos pelos através de decomposição química surgiu na Antiguidade. Na realidade, durante séculos seu desenvolvimento ficou adormecido e diversas outras alternativas foram introduzidas.

É no século XX, porém, que a depilação se torna uma questão de higiene, bom gosto e elegância.
Nos anos 20 e 30, a depilação era apenas feita nas pernas, enquanto a zona púbica não era delineada, nem tão pouco as axilas.
No início da segunda metade do século, a depilação das axilas é a grande conquista, generalizando-se a prática da depilação.
Apenas as mulheres naturistas mantém tudo… ao natural.

Finalmente, nas duas últimas décadas, a adesão passa a ser total, sendo a depilação feita nas pernas, axilas, braços e, por vezes, na região púbica de mulheres e também de homens.
0 século XXI é o século das mudanças. Tudo muda numa velocidade assustadora.